Abordamos o tratamento para estrias e informação de como evitar, prevenir ou mesmo acabar com as estrias. Produtos de tratamento para estrias, como cremes caseiros ou à venda no mercado. Como evitar estrias durante gravidez.


sábado, 28 de maio de 2011

Tratamento de estrias vermelhas

Existem dois tipos de estrias, as vermelhas e as brancas, as vermelhas são aquelas que ainda estão numa fase inicial e estão nesta cor porque ainda há circulação sanguínea no local. No momento em que as estrias vermelhas forem detectadas existe necessidade de que efectuar a esfoliação e hidratar o local, de modo a conter o crescimento.
Se as estrias vierem a ficar brancas não vai mais conseguir retirá-las do corpo porque são cicatrizes e terão de ser tratadas com o intuito de que não venham a aumentar. Independentemente de qual dos dois estágios as estrias estejam, o tratamento vai ser igual para as duas, por exemplo, o tratamento vai se basear em preencher as próprias estrias com novas fibras de colágeno e para isso não existe muito segredo, bastam sessões de mesoterapia, carboxiterapia, dermoabrasao, peelings e laser que são combinados para suavizar as antigas estrias. A mesoterapia acelera todo o metabolismo local. Com estes tratamentos existem muitas possibilidades de fazer diminuir a aparência das estrias e poder levar-se uma vida normal sem ter medo de usar um biquíni perto dos amigos.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Eliminação de estrias

As estrias são cicatrizes, que ocorrem pelo facto de a pele ser esticada. A pele ao esticar torna-se fina e as fibras de colágeno e elastina que lhe dão sustentação rompem.
Num processo inicial aparecem estrias avermelhadas sendo o alerta de que a pele se rompeu. As estrias vermelhas surgem como uma reacção do organismo, provocada pela dilatação dos vasos.
No caso deste tipo de estrias tona-se possível a eliminação de estrias, sendo possível recuperar a pele.
No caso das estrias brancas torna-se irreversível a recuperação total da pele, já que as fibras não voltam mais ao normal. De todo o modo torna-se possível melhorar e disfarçar o seu aspecto.
Como conclusão, poderemos afirmar que o resultado do tratamento das estrias é tão mais significativo quanto mais rápida for a detecção do problema.

Estrias brancas

Estrias Brancas

Autor: Breno Aguiar

Muitas pessoas sofrem com as estrias hoje em dia. Elas aparecem de repente e, quando não são tratadas rapidamente, acabam tornando sua camuflagem mais complicada. As estrias são cicatrizes e, mesmo com todos os avanços da dermatologia e da tecnologia, remove-las por completo é um tarefa praticamente impossível. Existem algumas diferenças entre as estrias e saber detectá-las é uma óptima forma de preveni-las.
As estrias vermelhas correspondem a fase inicial da cicatrização. Elas indicam o estiramento excessivo da pele que leva à ruptura das fibras, causando um processo cicatricial. Nessa fase do processo ainda há presença de circulação local, por isso as estrias são avermelhadas. As cicatrizes brancas são uma sinalização do corpo de que a estria já está instalada. Nesta fase já ocorreu o comprometimento da circulação local e se consolidou um processo de fibrose. Uma vez instaladas, as estrias não serão mais removidas. Nessa fase os tratamentos e cuidados tomados são apenas para suaviza-las e evitar o aparecimento de outras.
As estrias brancas se tornaram uma assombração para homens e mulheres nos últimos tempos. Nos homens elas aparecem, na maioria das vezes, na região do tronco. Já nas mulheres, essas estrias aparecem principalmente nas áreas de maior tiração como coxas, seios, bumbuns, abdómen (gravidez). As estrias são lesões decorrentes da ruptura das fibras de colágeno e elastina da pele e por muitas vezes, aparecem em qualquer região do corpo. Quando o tratamento para estrias não ocorre na fase inicial do processo as lesões brancas surgem e o processo para camufla-las, é muito mais complicado.
As estrias brancas podemos surgir por vários motivos, como por exemplo, o crescimento rápido dos adolescentes, a gravidez, hipertrofia muscular no caso de praticantes de halterofilismo, etc.. Seus tratamentos não são totalmente acessíveis para a maioria da população brasileira. Em São Paulo, o custo da sessão para tratamento de estrias varia de cem a quatrocentos reais numa sessão de laser, por exemplo. Já a Carboxiterapia pode variar entre oitenta a duzentos a sessão. A Dermoabrasão e os Peelings Corporais variam de dois mil a quatro mil reais e cem a quinhentos reais, respectivamente. O número de sessões varia de acordo com a profundidade e quantidade de estrias a serem tratadas por área.
Muitas pessoas não estão com o bolso preparado para gastar grandes quantidades de dinheiro, então as dicas são, além de uma boa alimentação e um bom consumo de água por dia, fazer uma esfoliação vigorosa da região com estrias duas vezes por semana e usar cremes a base de vitamina A, óleo de amêndoas e extracto de uva. O filtro solar também é muito indicado na luta contra essas lesões. Não deixe os cuidados com as estrias para depois, pois ao se tornarem esbranquiçadas, sua remoção é impossível.

Perfil do Autor
Este post comenta o tratamento para estrias brancas pois, caso o tratamento não seja efectuado logo assim que surgem as lesões, elas se tornam definitivas. Breno Aguiar é professor universitário, palestrante e blogueiro nas horas vagas. Gosta de escrever sobre diversos assuntos, entre eles Tecnologia e Informática, Turismo, Artes, Filmes e muitos outros.

Estrias vermelhas

O aparecimento de estrias vermelhas é a primeira fase do processo de estriamento excessivo da pele. As rupturas das fibras da pele causam um processo que culmina numa cicatriz, sendo que inicialmente tem uma aparência vermelha arroxeada. O facto de a estria ainda apresentar um cor avermelhada significa que ainda existe circulação no local.
Torna-se fundamental dar atenção a factores estranhos que apareçam no nosso corpo, pois se identificarmos o problema numa fase inicial torna-se muito mais simples o seu tratamento.
As estrias vermelhas têm cura. Quando as estrias vermelhas aparecem torna-se necessário fazer uma boa esfoliação e hidratar muito bem o corpo.
O tratamento das estrias recentes (vermelhas) preenche o local com fibras de colágeno (objectivo principal). Carboxiterapia, mesoterapia, dermoabrasão, laser e peelings suavizam as estrias antigas. Esses tratamentos só podem ser indicados por médicos especialistas. Só eles podem determinar a dosagem de cada tratamento de modo a solucionar o problema.

Carboxiterapia para estrias

A carboxiterapia é um procedimento não cirúrgico que apareceu à relativamente pouco tempo no mercado e tem sido usado cada vez mais para fins estéticos. Este tratamento pode ser usado no tratamento de estrias, celulite, flacidez, rugas, envelhecimento facial e corporal.
Esse procedimento consiste em injectar gás carbónico (CO2) directamente no tecido subcutâneo da pele. A injecção é feita por meio de agulhas bem finas, acopladas a um aparelho que controla o fluxo, a velocidade, a pressão e a quantidade administrada. Quando o gás de CO2 penetra na camada da pele, chamada de malha subcutânea, ele produz uma hiper distensão dessa malha fazendo com que seja libertadas varias substâncias.
A carboxiterapia tem sido associada ao tratamento da celulite. A aplicação do CO2 produz efeitos terapêuticos ajudando na circulação, melhorando a velocidade do fluxo sanguíneo e reduzindo a acumulação de líquidos entre as células que causam a celulite. Os resultados têm sido eficazes em pessoas de todas as idade, podendo também ser usada como método preventivo.
O tratamento também tem sido usado contra as estrias, já que o gás carbónico produz uma reacção química que ajuda na oxigenação dos tecidos, estimulando assim a formação do colágeno e da elastina, deixando a pele mais firme e as estrias quase imperceptíveis.
Não existe uma quantidade exata de sessões, isso vai variar de caso para caso. Mas em geral o tratamento pode levar até cerca de 20 sessões, podendo ser feitas até três sessões numa mesma semana. O tratamento não apresenta risco de toxidade sistémica, nem efeitos colaterais. O único efeito digamos ‘contrário’ é que durante as injecções a paciente pode sentir uma ligeira dor na região onde o CO2 está sendo aplicado.
Para finalizar o tratamento após a aplicação do gás carbónico, é  feita uma massagem para que o CO2 circule pelo corpo. Os resultados podem ser notados facilmente, a pele fica mais lisa e as áreas afectadas vão ficando mais finas. Além de melhorar a pele a carboxiterapia também ajuda a melhorar a circulação do sangue.
Torna-se primordial que este tipo de tratamento seja feito por pessoas qualificadas.
Pode conhecer todo o tipo de tratamentos para estrias (técnicas) acedendo aqui.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Politica de Privacidade

"Política de Privacidade"
"Este site pode utilizar cookies e/ou web beacons quando um usuário tem acesso às páginas. Os cookies que podem ser utilizados associam-se (se for o caso) unicamente com o navegador de um determinado computador.
Os cookies que são utilizados neste site podem ser instalados pelo mesmo, os quais são originados dos distintos servidores operados por este, ou a partir dos servidores de terceiros que prestam serviços e instalam cookies e/ou web beacons (por exemplo, os cookies que são empregados para prover serviços de publicidade ou certos conteúdos através dos quais o usuário visualiza a publicidade ou conteúdos em tempo pré determinados). O usuário poderá pesquisar o disco rígido de seu computador conforme instruções do próprio navegador. O Google, como fornecedor de terceiros, utiliza cookies para exibir anúncios neste BLOG.
Com o cookie DART, o Google pode exibir anúncios para seus usuários com base nas visitas feitas a este site.
Você pode desativar o cookie DART visitando a Política de privacidade da rede de conteúdo e dos anúncios do Google.
Usuário tem a possibilidade de configurar seu navegador para ser avisado, na tela do computador, sobre a recepção dos cookies e para impedir a sua instalação no disco rígido. As informações pertinentes a esta configuração estão disponíveis em instruções e manuais do próprio navegador".
Este site respeita e procura responder todos os e-mails enviados.
Após a leitura este site apaga todos os endereços de e-mail enviados.
Este site afirma que não utiliza e-mails para políticas de Spam ou de envio de e-mails indesejados.
Este site não se responsabiliza pelo conteúdo, promessas e veracidade de informações dos banners colocados pelos seus patrocinadores. Toda a responsabilidade é dos anunciantes.

Artigos relativos a estrias

Pode encontrar no BLOG diversos artigos acerca das estrias. Tratam-se de artigos publicados em diversos locais e que aqui concentramos. Nestes artigos sempre fica referida a fonte, quando não se tratam de artigos originais. Deixamos aqui o índice dos artigos publicados no BLOG. Iremos adicionando sempre novos artigos que possam contribuir para um maior conhecimento acerca desta temática:

Tratamentos caseiros contra estrias

Pode encontrar no BLOG muita informação sobre tratamentos caseiros para tratamento, combate ou prevenção das estrias . Deixamos aqui o índice de todos os artigos relativos ao assunto. Iremos adicionando sempre novos tratementos caseiros divulgados em diversos sítios:


TRATAMENTOS CASEIROS CONTRA ESTRIAS:

Alimentação e exercicios anti estrias

Pode encontrar no BLOG muita informação sobre alimentação e exercicios fisicos apropriados para prevenção ou combate das estrias. Deixamos aqui o índice de todos os artigos relativos ao assunto. Iremos adicionando sempre novas dicas relativas a uma alimentação adequada e à prática de actividades fisicas benéficas:


ALIMENTAÇÃO E EXERCÍCIOS FÍSICOS ANTI ESTRIAS:

Tratamento para estrias

Estrias

Pode encontrar no BLOG muita informação útil sobre a temática das estrias. Deixamos aqui o índice de artigos genéricos relativos à definição, causas, modos de classificar e de diagnosticar, bem como prevenir as estrias, para além de muita informação que irá ser anexada ao longo do tempo:


ESTRIAS:

Alimentos para prevenir estrias

Como sabemos, um aspecto fundamental para evitar o aparecimento de estrias é ter uma alimentação saudável. costuma-se dizer que o corpo é o resultado daquilo que se come.
Assim, deixamos alguns conselhos sobre os alimentos que devem fazer parte da sua alimentação:

- Deve incorporar muitas fibras na sua alimentação, pois elas têm um papel fundamental na eliminação das toxinas ;
- Deve evite consumir a carne vermelha, e prefira sempre as partes magras deste tipo de carne;
- Deve evitar também (como já deve imaginar) o consumo de doces e guloseimas, já que engordam e dão energia mas não comportam nutrientes. Dê preferência a frutas na sobremesa;
- Deve beber pelo menos 2 litros de água por dia para manter a hidratação da pele, já que, a falta de água, o irá primeiramente provocar a desidratação da pele. Se consumir álcool, compense no dia seguinte com uma maior ingestão de água.
- Não deixe passar muitas horas sem comer alguma coisa nem que seja mínima, o ideal é seria alimentar-se de 3 em 3 horas.
Para além de uma boa alimentação, uma boa ideia será fazer musculação, porque ajuda a baixar de peso, mas mantêm o volume em certas áreas mais afectadas pelas estrias. Mas não exagere nos exercícios físicos pois eles podem ser também motivo para aparecimento de estrias.

Gravidez sem estrias

A possibilidade de aparecerem estrias num processo de gravidez são bem reais, pelo que se torna necessário tomar alguns cuidados especiais para que as tão indesejáveis estrias não apareçam ao final da gravidez.
Durante a gravidez, engorde apenas o necessário, não exagere no aumento de peso durante este período. É saudável engordar de 9 a 12 quilos nos nove meses de gestação.
Tenha muita atenção ao sutiã que utiliza, deve dar preferência a sutiãs de sustentação com alças largas. Deve também usar calcinha com cintura alta, especialmente concebidas para mulheres grávidas.
Use cremes específicos para prevenir estrias, cremes que possuam propriedades nutritivas e hidratantes. O óleo de amêndoas é um grande aliado.
Desfrute da gravidez sem problemas de celulite ou de estrias.

Tratamento caseiro anti estrias

Torna-se possível prevenir e reduzir o impacto das estrias com vários tipos de tratamentos estéticos, uso de cremes e até com receitas caseiras.
Confira uma  outra receita caseira que ajuda a amenizar e prevenir estrias, para além de permitir hidratar a pele.

Ingredientes:
- 1 vidro de óleo de semente de uva
- 1 vidro de rosa mosqueta
- 1 pote de hidratante corporal a base de amêndoas
- 1 tubo pequeno de pomada hipoglós


Preparação:
Misture bem todos os ingredientes e coloque num pote. Use o produto diariamente.

Tratamento caseiro para estrias

Deixamos aqui, mais uma receita caseira para tratamento das estrias divulgado pela internet. Este tratamento apenas se justifica ser efectuado enquanto as estrias ainda estão numa fase inicial, ou seja quando se apresentam mais vermelhas/rosadas.
Trata-se de um hidratante caseiro que pode fazer com que elas desapareçam (mas apenas se estiverem numa fase inicial).
Os ingredientes são:
- ½ xícara de óleo de oliva virgem
- ¼ xícara de gel de aloe vera
- 6 cápsulas de vitamina E
- 4 cápsulas de vitamina A
Leve todos os ingredientes ao liquidificador e depois guarde o preparado no frigorífico. Aplique-o todos os dias nas estrias para conseguir que desapareçam, mas só será possível se o tratamento for constante.

Receita caseira para combater estrias

Encontramos hoje em dia diversos locais com receitas caseiras de anti estrias, pelo que deixamos aqui um método muito divulgado. Trata-se de uma receita de gomagem para remover´células mortas:

1ª FASE

Ingredientes da receita caseira para combater as estrias:
- 2 colheres de fubá
- 2 colheres de aveia
- 2 colheres de germe de trigo
- 4 colheres de água

Modo de preparação e aplicação da receita caseira anti estrias:
Misture tudo e massageie em toda a região a ser tratada. Em seguida, utilize uma bucha vegetal levemente umedecida e faça movimentos circulares.

2ª FASE

Massageie as estrias em movimentos contrários à sua direção.
Por exemplo, se as estrias forem horizontais, faça movimentos verticais. Os movimentos devem ser fortes e intensos para que a circulação seja ativada. O local ficará vermelho e quente.
A massagem pode ser feita com rosa mosqueta ou óleo de germe trigo. Em seguida, aplique uma máscara de mel puro em toda a extensão tratada e coloque um filme plástico em cima deixando agir por cinco minutos.
Retire com água corrente e aplique a loção abaixo:

3ª FASE

Receita de loção:
- ½ litro de soro fisiológico
- 5 gotas de ginseng
- 2 gotas de própolis
- 5 cenouras batidas na centrífuga.

Misture os ingredientes. Com um algodão embebido nesta loção, faça uma aplicação por 5 minutos e deixe a região descansar.

Estrias - Fisiopatologia e tratamentos

As estrias são definidas como atrofias cutâneas lineares que se formam quando a tensão do tecido provoca uma lesão do conectivo dérmico, ocasionando uma dilaceração das malhas. A perda da elasticidade e da compactação ocasiona precisamente uma lesão. É muito comum seu surgimento no sexo feminino, principalmente durante a puberdade, em decorrência do crescimento acelerado e no início da fase adulta podendo ser devido à obesidade ou por uma gravidez (MACEDO apud SANTOS e SIMÕES, 2004).
As estrias são causadas por uma atrofia tegumentar adquirida de aspecto linear, algo sinuosa de um ou mais milímetros de largura, perpendicularmente às linhas de fenda da pele, indicando um desequilíbrio elástico localizado, portanto, uma lesão da pele. São ditas atróficas, pois são causadas pela ruptura das fibras colágenas e elásticas da pele e, muitas vezes, com perda da coloração no local. Frequentemente são observadas em indivíduos obesos, durante a gravidez, em conexão com a síndrome de Cushing ou em pacientes tratados com corticóides (TOSCHI, 2004).
As estrias são desencadeadas por um conjunto de factores que não podem ser avaliados isoladamente. Kede classifica estes factores em três grupos: factores mecânicos, factores bioquímicos e predisposição genética. Os estrogênios causas elevação da taxa de ácido hialurônico, de condroitinossulfatos e de corticóides fluorados tornando a pele mais susceptível a trações cutâneas. (KEDE, 2004).
O surgimento dos sintomas iniciais são variáveis, sendo que os primeiros sinais clínicos podem ser caracterizados por: prurido, dor (em alguns casos) e erupção papular 2/3 plana e levemente eritematosa (rosada). As estrias são denominadas nessa fase inicial de rubras (striae rubrae). Na fase seguinte, onde o processo de formação já está praticamente estabelecido, as lesões tornam-se esbranquiçadas, quase nacaradas, sendo denominadas nessa fase de estria Alba (striae albae). Suas formas são variadas, podendo ser rectilíneas, curvilíneas, em S ou em ziguezague e a extensão pode variar de um a dois centímetros, podendo chegar até uns cinco centímetros de largura. A cor, normalmente, é caracterizada de acordo com o período de instauração: quanto mais avermelhadas, mais recentes; e quanto mais esbranquiçadas, mais antigas (GUIRRO E GUIRRO, 2004).
A estria evolui clinicamente em estágios semelhante à formação de uma cicatriz. As lesões iniciais são activas, caracterizadas por eritema e nenhuma aparente depressão de sua superfície. Gradualmente a cor vai diminuindo e as lesões ficam mais claras que a pele normal. É possível que a aparência inicial, com hiperemia e edema seja decorrente de respostas inflamatórias associada à vasodilatação que vai progressivamente diminuindo, dando lugar a uma lesão atrófica (TOSCHI, 2004).
Quanto à localização das estrias, pode-se observar uma incidência maior nas regiões que apresentam alterações teciduais como glúteos, seios, abdômen, coxas, região lombosacral (comum em homens), podendo ocorrer também em regiões pouco comuns, como fossa poplítea, tórax, região ilíaca, antebraço, porção anterior do cotovelo (GUIRRO E GUIRRO, 2004).
Actualmente encontramos técnicas efectivas e seguras no tratamento tanto das estrias eritematosas quanto das estrias albas. Ainda que os resultados por vezes não alcancem um total desaparecimento das lesões (KEDE E SABATOVICH, 2004). Várias formulações terapêuticas têm sido testadas para o tratamento das estrias atróficas, onde os resultados não são unânimes, tampouco conclusivos (GUIRRO E GUIRRO, 2002), não contribuindo para melhores resultados e satisfação dos pacientes (AZULAY E AZULAY, 1999).
Vários são os princípios ativos para o tratamento de estrias. Para Kede e Sabatovich (2004) e Azulay e Azulay (1999), no tratamento das estrias devemos considerar a abordagem terapêutica para estrias recentes e eritematosas e para as estrias albas e tardias. Por vezes, elas encontram-se em fases diversas de evolução necessitando de terapêuticas combinadas. Todos os autores mostram algumas terapêuticas utilizadas para o tratamento das estrias como: a electroterapia, a massagem, o laser, a dermoabrasão superficial e a terapia medicamentosa.

Alimentos anti estrias

Entre as causas para o aparecimento de estrias, estão as deficiências nutricionais, hereditariedade e tipo de pele. Sobre hereditariedade e tipo de pele, não há muito a fazer. quanto às deficiências nutricionais que podem ajudar a solucionar o problema das estrias, podermos afirmar que:
Vitamina A - A vitamina A é importante para o crescimento da pele, ajuda a reparar os rompimentos celulares da pele, melhora a humidade e a a aparência. Ela é absorvida cutãneamente, pelo que quando aplicada sob a pele, ela ajuda a pele a níveis mitóticos e metabólicos, e a manter a pele elástica e com um aspecto jovem.
Vitamina C - Uma das funções primordiais da vitamina C, é manter a saúde do tecido epitelial, a reparar danos exógenos, como machucados, cortes, arranhões, e danos endógenos, como as estrias, é muito importante na síntese do colágeno, e age como um cimento entre as células da pele.
Vitamina E - É outra vitamina importante para a cicatrização não só da pele como de qualquer outro tecido do corpo. É importante também para a manutenção do metabolismo corporal, e a sua aplicação sobre a pele é mais viável como a utilização de um anti oxidante, preservando a saúde do tecido epitelial. E o suplemento com vitamina E é usado, por exemplo, para melhorar cicatrizes em quadros pós cirúrgicos, por isso, o uso oral de Vitamina E tende a ser melhor para tratar estrias.
Zinco - O zinco, é o mais importante no tratamento e prevenção das estrias, pois basicamente, o zinco faz o corpo produzir colágeno. E como a maioria já deve saber, o colágeno é que mantém a pele firme, junta, que faz a pele, ser pele. Na verdade, 75% da pele é colágeno, quando a pessoa tem colágeno suficiente no corpo, é basicamente impossível ter estrias (salvos a hereditariedade e problemas genéticos...). O colágeno não é absorvido dos alimentos, por isso, é essencial o uso de suplementos que contenham zinco, como o ZMA. Porém, o uso de ZMA geralmente causa espinhas, então se conseguirem manipular Zinco puro o Zinco associado a algum peptídeo, seria interessante.
Óleo de amêndoas é rico em Vitamina E alem de ser um óptimo hidratante para a pele, beber bastante agua também faz com que a pele não fique seca e assim promove uma maior elasticidade evitando o aparecimento de estrias.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Novo tratamento para estrias - Hidroxiapatita com metilcelulose

A Hidroxiapatita com metilcelulose trata-se de uma técnica nova e ainda pouco utilizada. Desenvolvida por brasileiros, consiste na injecção dessas substâncias na região da estria, fazendo com que os tecidos ao redor da mesma produzam mais proteínas, que vão preencher o espaço morto. O tratamento é indolor e eficaz em até 90% dos casos. Não existem contra-indicações e os efeitos colaterais são mínimos, consistindo apenas em uma vermelhidão local, nos dias seguintes à aplicação. São necessárias pelo menos 6 aplicações.
Pode conhecer todo o tipo de tratamentos para estrias (técnicas) acedendo aqui.

Tratamento das estrias com Subcisão

Nessa técnica de Subcisão, introduz-se uma agulha grossa e com ponta cortante abaixo da estria, fazendo-se movimentos de vai-e-vem. Isso causa lesões no tecido, levando à formação de novas proteínas que vão preencher os locais onde elas faltavam. Esse tratamento leva à formação de manchas roxas, que representam saída de sangue dos vasos, o que é importante, pois também estimula a produção dessas proteínas. Também é usado no tratamento da celulite.
Pode conhecer todo o tipo de tratamentos para estrias (técnicas) acedendo aqui.

Tratamento das estrias com Laser CoolTouch

Esse tipo de laser não promove a esfoliação da pele, mas age nas suas camadas profundas estimulando a produção de proteínas. São necessárias algumas sessões, que são rápidas e não causam ardência, vermelhidão ou descamação. Também é utilizado no tratamento das rugas.
Pode conhecer todo o tipo de tratamentos para estrias (técnicas) acedendo aqui.

Laserterapia Vascular para tratar estrias

A aplicação do laser leva à redução dos vasos sanguíneos nas estrias, reduzindo sua coloração arroxeada, rósea, levando também ao aumento das proteínas da pele. São feitas várias sessões, com intervalo de 15 dias. Consegue-se atenuar bem a aparência da estria.
Pode conhecer todo o tipo de tratamentos para estrias (técnicas) acedendo aqui.

Micropunturação e Aplicação de enzimas

Com esta técnica, numa primeira fase, é utilizado um aparelho próprio que promove a estimulação eléctrica na região da estria. Essa estimulação modifica o formato das células, que passa a ser próximo do normal. Na segunda fase, são aplicadas algumas enzimas que fazem com que as células mantenham esse formato. Neste caso torna-se indicado que a paciente se exponha ao sol por pelo menos 20 minutos durante a semana, pois os raios ultravioleta estimulam a produção das células que fazem a coloração da pele. Com isso, há uma re-pigmentação da estria, fazendo com que a sua cor esbranquiçada fique próxima à da pele normal. São necessárias várias sessões, e não é indicado para indivíduos que já utilizaram as técnicas com ácidos.
Pode conhecer todo o tipo de tratamentos para estrias (técnicas) acedendo aqui.

Intradermoterapia no tratamento das estrias

Este tipo de tratamento (técnica) Consiste na injecção de substâncias, como o ácido glicólico, a vitamina C ou outras, que estimulam a formação de uma nova pele. A injecção é feita ao longo de toda a estria, com agulhas finíssimas, melhorando a circulação local e a produção de proteínas da pele. Consegue-se com isso a redução da altura e da espessura das estrias. São necessárias várias sessões, e a aplicação pode ser dolorosa. 
A exposição ao sol deve ser evitada.
Pode conhecer todo o tipo de tratamentos para estrias (técnicas) acedendo aqui.

Microdermatoabrasão para tratar estrias

Na microdermatoabrasão é utilizado um aparelho capaz de esfoliar ("lixar") a pele, com uma ponta de cristal ou diamante. Provoca a descamação da pele que recobre a estria, estimulando a sua regeneração. 
Uma grande vantagem desta técnica é que ela estimula também a produção da elastina, que é responsável pela firmeza e elasticidade da pele. Segundo alguns dermatologistas, esta técnica pode ser usada antes de outros procedimentos, como o peeling químico ou a intradermoterapia, pois facilita a penetração dos princípios activos dessas últimas. O tratamento com a microdermatoabrasão é feito em algumas sessões, e os efeitos podem ser os mesmos que os obtidos com o peeling.
Pode conhecer todo o tipo de tratamentos para estrias (técnicas) acedendo aqui.

Peeling para estrias (Esfoliação)

O peeling químico utiliza substâncias que actuam levando à descamação da pele superficial, promovendo o crescimento de uma nova pele. Nas fases iniciais das estrias, o peeling com ácido retinóico pode ser usado com bons resultados, mas nas fases mais tardias recomenda-se o uso dos alfa-hidróxiácidos (também podem ser usados nas recentes). O tratamento é dividido em várias sessões, e pode causar os seguintes efeitos: 
- ardência
- coceira
- descamação
Durante o tratamento deve ser evitada a exposição ao sol.

Pode conhecer todo o tipo de tratamentos para estrias (técnicas) acedendo aqui.

Tipos de tratamento das estrias

Existem vários tipos de tratamento (técnicas) eficientes contra as estrias, mas a maioria dos médicos recomenda a utilização de pelo menos duas delas em combinação. Os resultados são superiores aos conseguidos com apenas uma técnica isolada. A excepção serão alguns casos de estrias recentes, quando o uso de apenas uma técnica pode ser bem eficaz.
Assim os tipos de tratamento das estrias são os seguintes:

Prevenção das estrias

Para que no futuro não venha a sofrer com o problema das estrias, torna-se fundamental prevenir o seu aparecimento. Geralmente as pessoas quando procuram pelo tema das "estrias" infelizmente é porque já sofrem desse problema. Hoje em dia mesmo com as terapias mais actuais, é impossível eliminar completamente as estrias. Assim, nada melhor que prevenir o surgimento de novas lesões. Porém, mesmo observando todas as recomendações, o risco ainda existe. Caso apareçam, decerto o número e o tamanho das estrias será significativamente menor. As recomendações são as seguintes:
• O principal é manter o corpo bem hidratado. Deve beber pelo menos 2 litros de água por dia (em média pelo menos 8 vezes ao dia) e usar um creme hidratante à base de água. Esses cremes devem ser ricos em emolientes à base de colágeno, elastina, lipossomas, alfa-hidróxiácidos, ureia, lactato de amónia e óleos vegetais. A melhor lubrificação melhora a resistência da pele contra a ruptura das fibras.
• Usar sempre protector solar.
• Evitar oscilações muito grandes no peso.
• Activar a circulação da pele é importante, com jactos de duche quente e fria alternados.
• Evitar o uso de roupas apertadas e o tabagismo.
• Praticar actividades físicas regularmente, mas com moderação.
• Utilizar sutiãs adequados, pois ajudam a sustentar o peso dos seios.
• Alimentar-se bem, ingerindo quantidades adequadas de frutas e vegetais frescos. A vitamina C presente nesses alimentos é um importante anti oxidante e ajuda na formação das proteínas da pele.

Classificação das estrias

As estrias podem ser de dois tipos:
1. Rosadas: são as estrias que se formaram mais recentemente, apresentando essa coloração devido ao rompimento dos vasos sanguíneos da região. Nessa fase, os tratamentos costumam fornecer resultados mais satisfatórios.
2. Nacaradas: são as estrias antigas, nas quais já ocorreu a formação da fibrose (ou cicatriz). Nessa fase, elas são esbranquiçadas. Os tratamentos conseguem promover seu estreitamento ou atenuação.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Diagnostico das estrias

Quais os tipos de estrias que podem existir?

Existem diversas etapas no desenvolvimento das estrias. Numa fase inicial as estrias são de cor rosada. Nesta fase, um tratamento adequado pode atingir até 100% de resultados, pois o tecido tem ainda uma enorme capacidade regenerativa.
Com o decorrer do tempo as estrias começam a alongar-se e tornam-se arroxeadas. Nesta fase a hipótese de sucesso no tratamento diminui, mas ainda é significativa.
Quando as estrias assumem um tom branco-nacarado elas já estão mais largas, têm de 2 mm a 4 mm, tornando-se muito difíceis de tratar.

Como evitar as estrias

Ninguém quer ficar sujeito ao aparecimento das estrias. As estrias afectam principalmente as mulheres, mas não pense que os homens não sofrem deste tipo de lesões na pele.
As estrias são lesões irreversíveis e não existe um tratamento que faça a pele voltar ao que era antes. Os tratamentos visam melhorar o aspecto das lesões, estimulando a formação de tecido colágeno subjacente e tornando-as mais semelhantes à pele adjacente.
Assim, existem formas comportamentais que permitem evitar as estrias.
Deste modo deixamos uma lista de conselhos que deve ter conta quando pensa em evitar as estrias:
- Evite ressecar a pele se expondo muito ao sol e sempre usar protector solar;
- Manter o corpo bem hidratado com cremes e loções hidratantes diariamente. Use cremes e óleos após o banho por exemplo;
- Evite banhos longos e quentes;
- Beber 2 litros de água por dia;
- Evitar oscilações muito grandes no pesoter controle do seu próprio peso;
- Praticar exercícios físicos regularmente (Sem exageros);
- Evitar o uso de roupas apertadas e utilizar sutiãs adequados;
- Alimentar-se de modo saudável, principalmente se estiver em alguma fase da vida que favoreça as estrias (como adolescência, gravidez, academia), ingerindo alimentos que contenham vitamina C, presente principalmente nas frutas cítricas como laranjada ou limonada, pois ajudam na formação do colágeno.

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Quais as causas das estrias


As estrias caracterizam-se pela separação das camadas de pele originando uma pele estriada e descolorada, resultando de fraquezas na estrutura de sustentação da pele.
Ocorrem com maior frequência nas mulheres e são geralmente agravadas por motivos de crescimento rápido, ou por alterações hormonais ou por qualquer outra causa natural.
Os factores supostamente associados ao desenvolvimento das estrias são os seguintes:
• Genética: a elasticidade e a resistência da pele são características herdadas. Se a mãe ou a avó apresentavam uma pele mais resistente e elástica, a chance de ter estrias diminui.
• Alterações hormonais: os hormônios femininos podem levar a alterações das proteínas da pele, aumentando o risco.
• Gravidez: caso não haja um controle adequado do peso. Os seios são um local muito comum de aparecimento.
• Alterações de peso: o famoso "efeito sanfona" favorece o estiramento da pele, com consequente ruptura das fibras elásticas.
• Uso de corticóides: são medicamentos antiinflamatórios. Eles parecem estar associados a redução da elasticidade da pele.
• Musculação: nesse caso, os mais afectados são os homens. Quando exageram nos exercícios, o aumento muscular força as fibras, que se rompem.

As estrias poderão ainda decorrer de uma formação anormal de colágeno, sendo o resultado do uso de algum medicamento ou outro produto que possam interferir neste aspecto.
As estrias poderão ainda ser encontradas em crianças como resultado de obesidade, ou na adolescencia que possam sofrer um surto de crescimento durante a puberdade.


O que são estrias

As estrias caracterizam-se por um rompimento das fibras elásticas que sustentam a camada intermediaria da pele, formada por colágeno e elastina (responsáveis pela sua elasticidade e tonicidade). As estrias afectam homens e mulheres em idade adulta ou durante a adolescência, mulheres no decorrer da gestação, e até mesmo crianças. As estrias geralmente são comuns nos seios, quadris, culotes, coxas e nádegas. Cerca de 90% das mulheres actuais desenvolvem estrias durante a gravidez. Estudos mostram que a ingestão de flúor interfere na síntese do colágeno.
As estrias poderão ser finas ou grossas, de cor branca ou avermelhada, já que o seu aspecto varia em função do motivo que provoca.
No inicio, as estrias são apenas marcas vermelhas, depois vão evoluindo para marcas mais esbranquiçadas do que a pele comum. Para a pele negra acontece a mesma coisa, a única coisa que difere é que as estrias são um pouco mais escuras do que a pele branca.
Torna-se muito importante manter uma alimentação saudável, acompanhada de exercicio físico como forma de as evitar. Se já tem estrias, deverá seguir os mesmos conselhos, podendo realizar alguns tratamentos para melhorar a sua aparência, já que não desaparecem.

Saiba quais as causas das estrias.
Saiba como evitar as estrias.
Conheça todos os tipos de tratamento das estrias.


ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL